Liberdade, Igualdade e Fraternidade !


"Eu gostaria, e este será o último e o mais ardente de meus desejos, eu gostaria que o último dos reis fosse enforcado com as tripas do último dos padres”

Essa frase atribuída ao padre francês Jean Meslier poderia encerrar tudo o que tem que ser dito sobre a Revolução Francesa ! Lendo-a fica claro o motivo do lema da Revolução ser o da “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”, é isso exatamente o que esse ato aparentemente tão “selvagem”, de enforcar reis com tripas de padres, poderia proporcionar. Mas como sabemos, uma coisa são as palavras, outra, bem diferente, são os atos !

Há exatamente 223 anos, em 1789, um povo faminto, oprimido, cansado das restrições e do imobilismo do rei Luis XVI, e “incitado/guiado” por outros não tão famintos, se revolta e inicia um dos mais famosos movimentos de toda a nossa história. Ele começa com a procura por armas para enfrentar o rei. Essa busca leva a multidão até a Bastilha, que naquele momento havia se tornado em uma prisão para os “opositores” do rei e em um depósito de munição, onde, não depois de muitas mortes, essa multidão tem acesso ao que queria.

A Tomada da Bastilha simboliza o fim do Antigo Regime, aquele onde o rei, durante a modernidade, tinha o poder “absoluto”. Apoiados pela esmagadora maioria do exército francês, os revolucionários assumiram o controle de Paris e a partir daí dos arredores, forçando o rei Luis XVI a aceitar um governo constitucional. Em 1792 a monarquia foi abolida.

Aliás, também é em 1792 que a ala mais radical liderada por Robespierre, Danton e Marat assume o poder. A partir de então começa a fase da Revolução chamada de “Fase do Terror”, onde as ordens dos líderes eram para matar qualquer oposicionista do novo governo. Muitos integrantes da nobreza e outros da oposição foram condenados a morte na Guilhotina, isso em praça pública. Entre estes estavam o próprio rei Luis XVI e sua esposa Maria Antonieta, que foram guilhotinados em 1793. A violência e a radicalização política são as marcas desta época. Também a Igreja Católica não vai sair impune, pois os seus bens foram confiscados durante o processo revolucionário.

A Revolução ainda vai se desenrolar por um bom tempo, alguns gostam de dizer que ela “termina” com a tomada do poder por Napoleão Bonaparte em 1799. Mas apesar das datas, que servem mais como marcos históricos, o mais importante foi que esta revolução deixou um legado profundo para a nossa história. Isso porque significou o fim do sistema absolutista e dos privilégios da nobreza, além de garantir a ascensão da burguesia ao poder. Mas muito mais do que isso, essa Revolução produziu a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, onde o primeiro artigo diz: “Os homens nascem e são livres e iguais em direitos” ! Mas, apesar da “bela escrita”, como sabemos, uma coisa são as palavras, outra, bem diferente, são os atos !

E viva a Revolução !!!!!

Complemente sua leitura com este artigo:
Copyright© 2010-2017 HISTOSOFIA - modelo por Jason Morrow